A saída de Lionel Messi do Barcelona foi um grande golpe. Muitos se perguntaram se ele poderia ficar ou não com a situação financeira do clube.

Após as descobertas de diligência devida de Ferran Reverter, o presidente Joan Laporta conversou com Rac1 para dar sua versão dos acontecimentos relacionados à saída de Messi.

“Não fiquei zangado com o Messi. Não consigo ficar com raiva de alguém por quem tenho tanto amor e apreço. Mas chegamos a um momento em que os dois lados viram que não podia mais ser, há uma certa decepção dos dois lados. E eu sei que ele tinha uma vontade enorme de ficar, mas houve muita pressão por causa da oferta de Paris.

Acho que eles sabiam que se ele não ficasse iria para o PSG. O que eu esperava era que no último minuto houvesse uma mudança de ritmo e ele dissesse, jogo de graça. Isso teria me convencido e eu entendo que a La Liga teria aceitado, mas não podemos pedir a um jogador do nível de Messi para fazer isso.

O Messi já tinha a oferta do PSG. Todo mundo sabe que foi uma oferta ‘potente’. Para exigir isso com o que ele tem agora no PSG”, disse Laporta. “

Laporta acrescentou: “Gostaria de poder prestar uma homenagem ao Messi. Ele merece e adoraríamos homenageá-lo como ele merece, se eles quiserem.

LEIA TAMBÉM:
Philippe Coutinho entra de vez na mira Newcastle
Divock Origi aparentemente se ofereceu ao Barça
Miralem Pjanic: “Talvez seja necessário um bom líder no Barça”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui